Assembleia Municipal de Lisboa
Fotografia © Gonçalo Villaverde/Global Imagens
Fotografia © Gonçalo Villaverde/Global Imagens
Das praias aos escorregas, Lisboa é uma colónia balnear neste verão
25-05-2015 Inês Banha, DN

Areais vão surgir em Belém e no Jardim do Torel, que volta a ter um lago aberto a banhos. Descidas aquáticas vão acontecer em São Domingos de Benfica e no Parque Eduardo VII.

Lisboa pode ter, mesmo ao lado, as praias de Oeiras e de Cascais e, do outro lado do Tejo, as da Costa de Caparica, mas nem por isso a capital vai deixar de ter este verão as suas próprias zonas balneares entre prédios e estradas. Do Jardim do Torel, que volta a ter um lago aberto a miúdos e graúdos, a Belém, que passará a ter uma praia que "não pretende competir com Carcavelos e com o Torel", até à sempre concorrida Ribeira das Naus, não faltarão locais para, gratuitamente, tomar banhos... de sol. A água, essa, será rainhas em dois escorregas aquáticos: o primeiro, instalado em São Domingos de Benfica, funciona já a 20 e 21 do próximo mês, o segundo invade, a 11 e 12 de Julho, o Parque Eduardo VII. Ambas as actividades são pagas.

"Há muita gente que deixa os filhos com os avós - que têm 60 ou 70 anos - e ir com os avós para a praia não é o mesmo que ir com os pais. Além de que ir e vir às praias mais perto é no mínimo 12 euros", sublinha o presidente da Junta de Freguesia de Santo António, entidade que, durante todo o mês de agosto, volta a abrir uma praia no Jardim do Torel, perto da Avenida da Liberdade. No ano passado, passaram pelo espaço cerca de 80 mil pessoas e, garante ao DN Vasco Morgado, durante a manhã era ocupado sobretudo por avós, que aproveitavam o Sol na esplanada, e netos, que tomavam banho no lago ali existente, sob o olhar atento dos nadadores-salvadores.